São João do Piauí, 19 de setembro de 2017
545cbf8f9ad3ba6e43450ec2_banner_topo.jpg
545cd42a9ad3ba6e434510c8_barra_superior.jpg 545cd48047ecb9ba42ae3ebc_linha_superior.jpg

GERAL

Jarvis: Mark Zuckerberg tem casa inteligente igual à do Homem de Ferro

Qem já acompanhou os quadrinhos ou filmes do Homem de Ferro, sabe que Tony Stark, o gênio bilionário playboy filantropo, possui um sistema automatizado de inteligência artificial que comanda não apenas as funções de sua poderosa armadura, mas também as atividades da residência do herói. Através de gestos e, principalmente, comandos de voz, o personagem é capaz de ter controle sobre absolutamente tudo em sua casa.
 
                      
 
Essa realidade não é incomum em obras de ficção futuristas e retrata um sonho do ser humano: a automatização de ações e processos cotidianos com a ajuda de um sistema computadorizado capaz não apenas de entender comandos de todos os tipos, mas também de aprender e se adaptar aos seus gostos e vontades.
Foi justamente nisso que Mark Zuckerberg, o criador do Facebook, passou o ano trabalhando: no desenvolvimento de um sistema de inteligência artificial para controlar atividades domésticas chamado – em homenagem ao Homem de Ferro – Jarvis, nome do "mordomo digital” de Tony Stark.
 
Novidades reveladas
 
Os avanços realizados por Zuckerberg foram compartilhados com o público através de uma nota (em inglês) postada no Facebook. Lá, ele conta um pouco sobre o funcionamento do Jarvis, desde a ideia inicial e sua programação até a implantação de fato, além dos planos de tornar tudo acessível para as pessoas.
O Jarvis pode controlar a iluminação, a temperatura, as portas e até um sistema de som integrado ao Spotify
 
O criador do Facebook equipou sua residência com um sistema de casa inteligente que vai muito além de apenas um exemplo avançado de Internet das Coisas (IoT). O Jarvis pode controlar a iluminação, a temperatura, as portas e até um sistema de som integrado ao Spotify, sem contar smart TVs, computadores e webcams.
 
Tudo isso pode ser controlado através de comandos de voz por meio de um programa criado pelo próprio Zuckerberg usando Python, PHP e Objective C. Além disso, ele usa o Messenger do Facebook para interagir com a inteligência artificial. Um dos desafios de Zuckerberg é tornar tudo isso o mais realista possível, fazendo com que o sistema compreenda frases e construções mais completas de maneira natural, como alguém que entende o que falamos quando conversamos normalmente.
Jarvis é capaz de compreender textos e de transformar falas em textos para poder lê-los e entender o que é necessário

"Uma vez que havia escrito o código de maneira que meu computador pudesse controlar minha casa, o passo seguinte era fazer com que eu pudesse conversar com meu computador e minha casa assim como eu faria com qualquer pessoa”, afirmou Zuckerberg. Ele também explicou que Jarvis é capaz de compreender textos e de transformar falas em textos para poder lê-los e entender o que é necessário.
De olho em você
 
Além de controlar tudo em sua casa através de um aplicativo desenvolvido para o sistema operacional iOS, Zuckerberg pode ficar despreocupado com as pessoas que vão visitá-lo. Através de um sistema de câmeras, sua casa é capaz de reconhecer quem está à porta e liberar ou não a entrada de pessoas em sua residência, tudo automaticamente.
 
O sistema funciona em dois passos: primeiramente, a câmera faz uma varredura na imagem que capta diante da entrada da residência do criador do Facebook e busca por rostos, usando uma plataforma de detecção facial. Caso ele entenda que há uma pessoa diante da câmera, Jarvis passa a buscar o rosto em um banco de dados para poder identificá-lo. Se essa pessoa for liberada para entrar, a inteligência artificial da residência abre a porta automaticamente para o convidado.
Capacidade de aprender
 
O próximo passo? Tornar tudo mais acessível, descobrindo maneiras de disponibilizar Jarvis para o mundo
A maior sacada de Jarvis, porém, vai muito além de apenas ligar e desligar luzes e abrir portas sozinho (o que já é sensacional por si só): Zuckerberg quer fazer sua criação aprender sozinha. "Quanto mais contexto uma inteligência artificial tiver, melhor ela consegue lidar com pedidos improvisados. A essa altura, eu peço para Jarvis ‘tocar alguma música’ e, observando meus padrões passados de escuta, ele escolhe algo que eu gostaria de ouvir. Se não for aquilo que eu quero, eu posso dizer, por exemplo, ‘essa música não é calma, toque algo calmo’, e ele pode aprender imediatamente a classificação daquela canção e se ajustar imediatamente”.
O próximo passo? Tornar tudo mais acessível, primeiramente criando uma versão para Android do app já criado para iOS, e, em seguida, descobrindo maneiras de disponibilizar Jarvis para o mundo. Será que o futuro está tão perto assim de chegar?
.....
 
ATUALIZAÇÃO: Mark Zuckerberg publicou através de seu perfil no Facebook um vídeo demonstrativo de como Jarvis funciona em sua casa, apresentando diversas funções do sistema e como ele interage com os outros habitantes da casa, sua esposa e sua filhinha.
 
Vale notar que a voz de Jarvis é feita por ninguém menos que... Deus! Ou melhor, o ator mais famoso pelo papel de Deus, Morgan Freeman. Convidado pessoalmente para essa tarefa por Zuckerberg, o ator teve a concorrência de Robert Downey Jr., que não por coincidência fez o papel do Homem de Ferro no cinema. Confira o vídeo:

Fonte: tec mundo / 

Em 21/12/2016 - 06h55

CONTATO
546a3d684e26f780049e8303_logo-topo.png
Pé de Figueira
Rua Sabino Paulo, 696 – Centro
São João do Piauí
Cep: 64760-000
Tel/Fax: (89) 3483-1607
E-mail: redacao@pedefigueira.com.br
INSTAGRAM

use a tag #pedefigueira para sua foto aparecer aqui.