Bom dia! São João do Piauí, 24 de outubro de 2017
545cbf8f9ad3ba6e43450ec2_banner_topo.jpg
545cd42a9ad3ba6e434510c8_barra_superior.jpg 545cd48047ecb9ba42ae3ebc_linha_superior.jpg

MANCHETES

Sanjoanense é acolhida na Casa da Gestante em Teresina, para gravidez de alto risco

Foi há cerca de um mês que Lourdes Pereira, 25 anos, grávida de oito meses, chegou à Casa da Gestante, Bebê e Puérpera de Teresina, a 800 metros da Maternidade Dona Evangelina Rosa. Estava preocupada com a sua filha, Maitê Vitória, que ameaçava nascer antes da hora e triste por estar longe da família que tinha ficado em São João do Piauí.

Mas, logo sentiu alívio ao receber o acolhimento humanizado por parte da psicóloga e da enfermeira que a receberam. "Meu ultrassom acusou perda de líquido, fui internada para repetir o exame. Quando ficou tudo bem, eles me transferiram para cá. Fui muito bem recebida por uma equipe excelente que conversam com a gente, verificam minha pressão e o batimento cardíaco da minha filha, isso alivia a gente”, desabafou Lourdes.

"A Casa é uma unidade de cuidado peri-hospitalar, são unidades de atenção ao parto e nascimento, que acolhe e orienta as usuárias que necessitam de acompanhamento médico, mas não precisam estar internadas numa unidade hospitalar”, explica a coordenadora Anna Ruth Maranhão.

Como uma das ações da Rede Cegonha, de cuidados à mãe e ao bebê, a estrutura da Casa da Gestante tem capacidade de receber até 20 pacientes e é formada por sete quartos com no máximo três leitos cada, seis banheiros, varanda, sala de estar, cozinha, consultório, escritório e quintal. As hóspedes são acompanhadas por equipe formada por enfermeira, técnico de enfermagem, segurança policial e motorista, com carro exclusivo, 24 horas por dia e ainda médico de sobreaviso.

A alimentação é realizada em seis refeições diárias, fornecidas pela Maternidade. Também vêm de lá o apoio de profissionais como o médico diarista, nutricionista e assistente social. Na rotina, saídas para consultas, exames e retirada de leite para os bebês.

Ana Vieira, 25 anos, recém-chegada na Casa, vinda do povoado Baixa Fria, no município de Campo Maior, veio para consulta e precisou ser internada. "Cheguei chorando, muito nervosa”, disse ela. Mas, também conseguiu relaxar com as atividades realizadas na unidade. São passatempos como pintura e jogos, passeios a pontos turísticos como Parque da Cidadania e Encontro dos Rios e Sessão Pipoca com exibição de filmes.

A Casa da Gestante, Bebê e Puérpera de Teresina foi inaugurada em outubro de 2016 e  recebeu nesses dez meses de funcionamento cerca de 180 hóspedes.  Além de Teresina, em Floriano também conta com uma unidade e na próxima segunda, dia 14, será inaugurada outra Casa, que terá apoio dos profissionais da equipe do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde.  

Rede Cegonha
Além da Casa da Gestante, outras ações da Rede Cegonha tiveram grande avanço nos cuidados às mães e bebês, com a abertura de leitos de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), Unidade de Cuidados Intermediários Neonal (UCIN) e ainda Centro de Parto Normal.

Somente em leitos de cuidados especiais, foram 30 novos leitos abertos e que estão em pleno funcionamento, nos municípios de Parnaíba, Teresina(Maternidade) e em Floriano. Mais 10 leitos serão entregues nesta segunda, 14, no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde, em Parnaíba, e mais 50 leitos devem ser entregues até 2018, contemplando os municípios de Piripiri, Picos, Floriano e São Raimundo Nonato e ainda a Maternidade Dona Evangelina Rosa.

Fonte:  / 

Em 11/08/2017 - 10h42

CONTATO
546a3d684e26f780049e8303_logo-topo.png
Pé de Figueira
Rua Sabino Paulo, 696 – Centro
São João do Piauí
Cep: 64760-000
Tel/Fax: (89) 3483-1607
E-mail: redacao@pedefigueira.com.br
INSTAGRAM

use a tag #pedefigueira para sua foto aparecer aqui.